Técnicos...

30/03/2015 10:47

 Aguirre...

 

    É comum ouvirmos que o Brasil tem 200 milhões técnicos de futebol. Como dito popular é até aceitável, mas como atividade profissional o que notamos  é cada ano diminui o número de profissionais com competência para assumir esta tão discutida função. Uma evidência é que nenhum técnico brasileiro dirigi uma Seleção de futebol que não seja a brasileira.   Identificar as causas deste problema nacional é o grande desafio do momento. Me atrevo, com as vossas permissões, discorrer algumas que identifico.

    O futebol brasileiro, dito profissional, é tratado com muito amadorismo, só verificar as estruturas e gestões dos Clubes das séries A e B, para reduzir a análise. Estes  Clubes, quase na sua maioria, investem grandes volumes de recursos, sem que obedeçam um planejamento onde estejam previstos critérios de acompanhamento e avaliação. Outros desperdícios poderiam ser citados, mas fiquemos nestes.

    A contratação dos profissionais para trabalharem em todas as áreas  do futebol, razão principal dos clubes,  não são feitas obedecendo um projeto de gestão com  filosofia e objetivos estudados e definidos. Depois de contratados,  as surpresas aparecem, não sabem como agir e a solução mais comum é a "simples" troca do profissional. Seria este o motivo por que atualmente, no Brasil, as contratações dos grandes clubes se resumem aos mesmos, que não passam de dez?

    Sempre questiono, será que os consagrados Mourinho e  Guardiola  teriam  bons resultados  em 90, 120 ou 180 dias, sem que conseguissem mudar as estruturas (filosofias)  dos clubes ou escolher o grupo de jogadores para implantar seus métodos de trabalhos e sistemas de jogo?

    Sou questionado, por alguns, pois defendo a continuidade dos técnicos. Sempre me socorro ao trabalho do Bernardinho, o melhor técnico dos esportes coletivos do Brasil. Pelo seu profissionalismo, em todos os sentidos e pela continuidade dos seus trabalhos. Dirão que o futebol é diferente, pela paixão, no que discordo pois suas exigências como técnico são as mesmas.

     Não acredito em magia no futebol, defendo o trabalho comprovadamente profissional e que ao contratar um técnico o Clube deve pesquisar, conhecer e concordar  de   como é o seu  trabalho e qual a metodologia que usará para desenvolvê-lo. Muitos alegam que o futebol é resultado, concordo, mas este resultados dependem de muitas variáveis e que cabe  à Direção identificar quais falharam, pode até ser a equipe técnica,  para que os resultados  não fossem o esperado.

    Não conhecia e ainda não conheço, o trabalho do Aguirre, mas entendo que a sua continuidade deveria ser defendida com "força" pela direção, pois até aqui tem demonstrado ser um técnico inteligente, profissional e que não está preocupado  em fazer média com imprensa e torcida. Será que o futebol brasileiro não estaria precisando de novos profissionais com culturas, posturas  e metodologias diferentes? A simples "política" da troca de técnico como solução só ajuda a encobrir os erros das gestões dos Clubes, este filme é visto reiteradas vezes todos os anos. Alguns já foram e outros quase foram rebaixados por isso.

    Tudo pelo Inter cada vez maior e melhor em todos os sentidos. Um abraço Colorado.

 

Jerônimo Haroldo Santanna

Florianópolis - S C

Comente aqui este Tópico:

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário