Tem a Volta...

27/10/2016 17:25

 Willian fez boa partida pelo meio...

 

    Em mais uma noite de Beira Rio de total apoio, o Inter com time alternativo, não conseguiu vencer o Atlético MG mesmo que tenha jogado melhor.

    Diferentemente da partida contra o Santos, onde os comandados de Celso Roth esperaram, e com isto tiveram percentual menor de posse de bola, contra o Galo, desde logo o Inter comandou as ações, nem o gol cedo retirou do Inter o comando da partida. Coube ao Galo marcar muito e ir levando o jogo, até porque achou um gol em mais uma falha individual do zagueiro Alan Costa.

    Aos poucos, da arquibancada, o sempre animado torcedor colorado, foi vendo o time desperdiçar chances vivas de gol, ao todo foram nove, imaginem, nove chances para marcar, e o empate veio de um pênalti sofrido por Anderson,a novidade no time. Mas no futebol sempre vale aquela máxima, de quem não faz, leva, e o Inter levou um castigo no final do jogo, e vejam, num contra ataque advindo de uma cobrança de escanteio onde, da mesma forma, já levamos gols que nos tiraram vitórias neste brasileiro.Tá aí algo que gostaria de alertar para as próximas partidas, quando se está exausto de tanto atacar, quando se está vencendo ou conseguindo um resultado administrável, não há necessidade alguma de mandar dois zagueiro para área, ainda mais os nossos que mal defendem. Foi um erro estratégico que deu uma vantagem enorme ao Atlético, porque se tivesse acabado 1x1, ninguém hoje, estaria colocando os mineiros já na final.

    Falando do jogo, queria dizer que o Inter evoluiu, Celso Roth, tão criticado por nós, parece ter conseguido implantar uma forma de jogar onde todo o grupo assimilou. Nos jogos contra Fla, Santos e ontem, mesmo com escalações diferentes, os jogadores atuaram praticamente com a mesma proposta, só variou um pouco por causa das diferenças dos adversários, suas qualidades e defeitos, ontem por exemplo, Celso aplicou pra cima do Marcelo Oliveira ao usar Willian na meia e fazer com que este, aproveitando sua condição física, flutuasse a todo momento entre as duas linhas defensivas do adversário, em muitos momentos ele foi visto as costas de R.Carioca e Leandro Donizete, e até andou fustigando o lateral direito Carlos Cesar, aliás, para mim o ponto fraco da defesa deles é  justamente este jogador, Anderson também usou o lado para fazer algumas boas jogadas.

    Achei que no 1º tempo, Eduardo Henrique atuou de forma errada, isto fez com que Dourado tivesse que se dobrar na marcação, Marcelo Oliveira usou 3 volantes para não perder o setor, o Inter atacou muito e Dourado que é camisa, tentou muitas vezes desempenhar mais tarefas, e isto teve um preço. No 2º tempo Eduardo melhorou um pouco, mas é um jogador que não tem como forte a marcação, ele apenas cerca. Ali, no final do jogo, surgiu a jogada do gol.

    A atuação mais uma vez surpreendeu, até porque, sabemos que falta o entrosamento necessário para times alternativos, e algo me diz que se Roth tivesse alterado o time apenas por questão de cansaço ou lesão de alguém, no mínimo não teríamos empatado, não aprovei as trocas. Quando Willian foi para lateral e Anderson foi substituído, o Inter perdeu o meio, dali as ações ficaram um pouco mais equilibradas, óbvio que o desempate foi da forma que todos viram, mas antes, o Galo até havia feito um gol que foi bem anulado, e em uma trama pelo lado esquerdo, obrigou Danilo a fazer duas grandes defesas no mesmo lance.

    Roth, que tem tentando sempre proteger o time e em consequência os resultados, ontem, tentou vencer e deu-se mal, se tivesse ficado em sua característica, ao menos o empate teria vindo.                                                                                                              

    Há o jogo da volta, a maioria está dando como jogo jogado, eu vou aguardar o final do sábado para dizer o que penso.

Precisamos muito desta vitória contra o Santa Cruz. Quem acha que vai ser fácil antes da bola rolar, está enganado, pode se tornar fácil se, time e torcida unirem-se novamente e, desde a entrada em campo intimidarem o adversário. O fato de estarem na lanterna, rebaixados, os coloca na posição de franco atiradores, e isto pode ser perigoso, não poderemos ter descuidos como aquele de ontem aos 40 do segundo tempo.

Penso que nem precisa fazer o chamamento ao nosso torcedor, ele que tem sido o diferencial da equipe, vai sim, LOTAR novamente o Beira Rio, vai cantar, gritar, apoiar o time em mais esta jornada que tem tudo para ser exitosa.

    Depois, poderemos novamente pensar no Galo, vejam, ninguém jamais imaginava que iríamos levar 7x1 da Alemanha aqui no Brasil com Mineirão atopetado de gente, portanto, nada é impossível, aprendi jogando e assistindo.  Aproveito para contar uma rápida história sobre superação que vivi aqui. Certa vez, estávamos disputando uma semi final da Copa Verão de SM, final de janeiro, 40 graus, adversário uma seleção, saiu vencendo 3x0 ainda no 1º tempo, quando levamos o 3º gol (ilegal) fomos pra cima da arbitragem, resultado: 3 JOGADORES EXPULSOS. Quando saíamos para o intervalo, o melhor jogador da equipe adversária saiu dizendo o seguinte: "Esta está no papo, se perdermos hoje, vou doar minhas chuteiras e nunca mais jogo bola!"

    Nos reunimos, todos ficaram muito indignados com aquela frase, voltamos dispostos a fazer o cara largar a bola, corremos muito e vencemos por 5x3 com 3 gols do nosso centroavante e dois meus, um de cabeça (atípico para mim) e outro,  olímpico para tampar o caixão dos caras. Ao final, fomos todos pra cima do cara pedir as chuteiras dele. Ele descumpriu a promessa, até hoje joga aqui, mas sempre que nos encontramos ele lembra e diz: "Aprendi depois daquele dia que em futebol, nada é impossível!"

    Vamos aguardar, pode haver surpresas! Não tá morto quem peleia.

    Vamo Vamo Inter.

 

Vilmar Silva

@vilmar100