Copa do Brasil, mais uma...

01/10/2015 16:05

  Precisamos retomar! 2016 está logo alí...

 

    O Inter foi desclassificado de mais uma Copa do Brasil. Precisamos analisar os 180 minutos desta disputa. Aqui no Beira Rio, onde deveria ter apostado todas as suas fichas, curiosamente o time de Argel jogou com três marcadores(em tese, porque Wellington não marcou nem jogou) com um meia infiltrando como centroavante e dois atacantes de lado, além de um zagueiro improvisado na lateral. Mesmo que tenha empatado em 1x1, poderia ter perdido, poderia ter vencido. Palmeiras errou pênalti, Inter desperdiçou chances claras. Antes do 2º jogo, Argel fez treino fechado na terça-feira pela vez primeira, mesmo assim todos apostavam na manutenção do esquema, afinal bradou-se que o colorado jogaria por uma bola. Quando anunciada escalação, a surpresa, Anderson foi a novidade.

    Em um jogo muito movimentado, guerreado, cheio de nuances muito particulares, o time talvez tenha feito uma das suas melhores partidas fora de seus domínios neste 2015, infelizmente perdeu e não classificou.

    Escalado no 4.2.3.1, Argel mudou a forma com apenas um treinamento. A característica dos jogadores, a falta de treinamento para os movimentos de vai e vem prejudicaram um pouco, o que sobrou, e talvez isto tenha feito com que essa partida tenha entrado para o rol das melhores fora de casa, foi a ENTREGA dos jogadores. Mesmo perdendo por 2x0, os caras que não fizeram mau primeiro tempo, melhoraram e muito na segunda parte, tomaram conta do palco e partiram para o empate. Foi muito bom ver a luta, a garra e a busca incessante pelo gol, tanto que o primeiro,  veio fruto da insistência de Anderson em dois momentos, no primeiro quando tira a bola do lateral lá na linha de meio campo e depois quando erra o passe,  sem desistir recupera a bola e vai ao gol. Vendo que dava para faz mais, Argel ousou, diria que foi melhor no duelo contra Marcelo Oliveira, e com a entrada de Alisson Farias, o time seguiu tentando até que numa falta, bola na área e gol de centroavante, aliás, a tempos eu e muitos pedem que Lisandro Lopez jogue dentro da área, ontem,  perto do gol fez uma boa partida, se jogar ali, é muito útil ainda. Não vamos arrumar coisa melhor com pouco dinheiro, escrevam ai.

    Mas logo depois o empate, e ele escancara um dos problemas graves do Inter a muito tempo. Vi muitos se queixando dos zagueiros, mas prefiro me deter nas laterais. Faltam laterais ao Inter, tanto que Ernando está improvisado e Willian apesar de ser menino ainda, bom no apoio,  mas falta-lhe marcação. Ernando inicia do lado,  com o andar, fecha para dentro, junta-se aos zagueiros e deixa o lado vazio, dai o meia pelo lado,  precisa ir e voltar pra cobrir,  num final de jogo como ontem, as coisas nem sempre acontecem da maneira correta. O Palmeiras virou o jogo muito em função dessa defecção que é de domínio público.

    Esta, seria uma análise dos 180 minutos não fossem os erros de arbitragem que favoreceram os paulistas, mas que fique claro, eles nada tem a ver, não vou usar o mesmo expediente de um Blogueiro paulista que hoje ofendeu o povo Gaúcho, misturou Corinthians com Palmeiras, literalmente se perdeu, eu  apenas quero me ater aos erros cometidos, aqui e lá.

    Dos dois pênaltis dados ao Palmeiras, o do Beira Rio duvidoso, afinal o ser humano ainda não tem olhos nas costas, e o assinalado ontem então, não precisa ter dois olhos para ver que não houve nada.

    Mas os erros não foram somente estes, no lance que originou este mal fadado pênalti, o arbitro reverteu um lateral. Nilton foi chutado, como se chuta um saco de batatas  pelo lateral direito do Palmeiras, jogador este que fez o cruzamento do 3º gol dando números finais a partida. Estes lances,  foram CLAROS até para alguém com apenas um olho. Sobre a suposta falta de Anderson, mesmo que tivesse havido, ela foi cometida a mais de 50 metros do gol, não comparem-na com um pênalti. No gol de Lisandro, Dourado que toca na bola, aparece a frente na imagem, porém quando a bola parte, ele volta, efetua o desvio na linha e por isto a dificuldade, reparem que no momento da cabeceada, ele está na mesma linha, quem conhece um pouquinho, sabe que este tipo de movimento é imperceptível e as vezes os jogadores  ficam a frente antes da bola partir, até porque pode enquanto o lance não tem inicio.

        No compito geral, o Inter sim foi prejudicado, só não viu quem não quis ver.

    Agora restam 10 jogos do brasileiro para acabar o ano. Mesmo que, ainda tenhamos chances matemáticas de vaga na Libertadores (prêmio consolação), há que se começar a pensar seriamente em 2016. As desclassificações diante de Tigres e Palmeiras, mesmo com atuações distintas, deixaram lições que precisam ser aprendidas, denotaram problemas que precisam ser resolvidos. Vou alertar aqui uma coisa, que não usem mais a "Política do Cobertor Curto". Não adiantará nada contratar,  se vender o que de BOM a gente tem. Num planejamento serio, correto,  com objetivo de voltar a vencer em 2016, é preciso que sejam liberados os que não deram e não darão resultados, e as reposições precisam seguir critérios. O perfil de contratações deve mudar, precisamos de atletas com "Fome de Conquistas", com bom porte físico, de média idade e que pratiquem o futebol moderno.     Chega de jogadores de grife, enfarados, que vem apenas por salários em dia.

    Enquanto isto não acontece, sábado temos o Sport pela frente,  vencendo,  da pra seguir perseguindo a vaga, por isto, quem puder, vá ao Beira Rio, dê seu apoio. O time merece teu carinho torcedor, não por ontem, mas por todas as glórias já obtidas.

 

Vilmar Silva

@vilmar100

Deixe aqui seu comentário

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário