Tem algo que não tá batendo...

03/06/2015 11:35

 FBI ...

    Deixem com que eu exponha pra vocês a minha desconfiança. Primeiramente, se desconfiança é doença, eu já nasci contaminado e me encaminho para o estado terminal. Confio desconfiando. Sou assim, fazer o que?

    Lá no meio das manifestações de junho de 2013, eu perguntava aos meus amigos – emocionados com “o povo nas ruas”, “o movimento espontâneo...” – “Diz ai, quem tá ‘chamando’ estes protestos?, “Onde estão os movimentos sociais organizados que eu não tô vendo?”, resposta...silêncio. E quando, depois deste silêncio, a palavra de ordem dos “espontâneos” começou a ser “ Sem Partido! Sem Partido!”. Bom dai, aos meus amigos, eu aparecia com um sorriso sacana no rosto e dizendo ‘Viu? 1x0 pra mim.” Resultado? A repulsa “espontânea” pelos políticos fez com que fosse eleito o Congresso Nacional mais conservador da História recente da República. Basta ver com esta legislatura tem se posicionado nos temas mais cruciais.

    Pois bem, a nova crise atinge a FIFA – e a CBF (e seus parceiros?) em cheio. Prisão de sete membros, entre eles o ex-presidente da CBF, a renúncia de Blatter e seu chamamento constrangido de um Congresso extraordinário, podem fazer com alguns pensem: “Agora vai, agora se moraliza tudo de vez.”  Será mesmo? O que surpreende não é o de serem acusados de corrupção. O que causa espanto é quem acusa. O FBI, a polícia americana. Ora se é verdade que a FIFA merece ser investigada, também é verdade que não são novas as suspeitas quando o assunto é, por exemplo, COPA DO MUNDO. Pra isso, existe um documentário sobre a Copa de 1978 que é lapidar. Porque o FBI decidiu tomar essa atitude só agora? Terá algo a ver com o fato da Copa de 2018 ser na Rússia?  (que começa a se contrapor aos EUA, na política internacional). Terá algo a ver com o fato da Copa de 2022 ser no Catar (que importa até neve para demonstrar poder econômico?)

    Sim, meus amigos, futebol e política andam juntos.

    Seria engraçado que o FBI não sua sanha investigativa e moralizadora, chegasse à CBF e, consequentemente, ao Brasileirão de 2005.

    Mas que tem algo que não tá batendo, tem.

    Era isso,

Ulisses B. dos Santos

@prof_colorado